placa de circuito impresso de 30 camadas

soldadura por refluxo

Durante mais de duas décadas, a MTI tem-se dedicado a fornecer serviços abrangentes de fabrico OEM/ODM a clientes em todo o mundo. Com a nossa vasta experiência em montagem de PCB, estabelecemos fortes relações de colaboração com distribuidores de componentes autorizados. Isto permite-nos obter quaisquer componentes necessários a preços competitivos, assegurando uma boa relação custo-eficácia para os nossos clientes.

Nome do produto placa de circuito impresso de 30 camadas
Palavra-chave 3018 pcb,montagens de placas de circuito impresso,montagem de placas de circuito,empilhamento de pcb de 12 camadas
Local de origem China
Espessura da placa 2~3,2mm
Sectores aplicáveis controlo industrial, etc.
Serviço Fabrico OEM/ODM
Certificado ISO-9001:2015, ISO-14001:2015,ISO-13485:2012.UL/CSA
Cor da máscara de solda Vermelho
Vantagem Mantemos a boa qualidade e o preço competitivo para garantir o benefício dos nossos clientes
País de vendas Em todo o mundo, por exemplo: Ilhas Marianas do Norte, Palau, Tailândia, Antárctica, Bahamas, O

 

Um dos nossos serviços de conceção de hardware é o fabrico de pequenos lotes, que lhe permite testar rapidamente a sua ideia e verificar a funcionalidade da conceção de hardware e da placa PCB.

Temos uma vasta experiência em engenharia para criar um esquema utilizando uma plataforma de software como o Altium Designer. Este layout mostra-lhe o aspeto exato e a colocação dos componentes na sua placa.

Os seus produtos são sempre entregues antes do prazo e com a melhor qualidade.

Guia de FAQs

1) Em que é que os componentes de montagem em superfície diferem dos componentes de passagem numa placa de circuito impresso?

Prestamos atenção à experiência do utilizador e à qualidade do produto, e fornecemos a melhor qualidade do produto e o menor custo de produção para os clientes cooperativos.
Os componentes de montagem em superfície (SMD) e os componentes de orifício passante (THD) são dois tipos diferentes de componentes electrónicos utilizados nas placas de circuito impresso (PCB). A principal diferença entre eles reside no seu método de montagem na placa de circuito impresso.

1. Método de montagem:
A principal diferença entre os componentes SMD e THD é o seu método de montagem. Os componentes SMD são montados diretamente na superfície da placa de circuito impresso, enquanto os componentes THD são inseridos em orifícios perfurados na placa de circuito impresso e soldados do outro lado.

2. Tamanho:
Os componentes SMD são geralmente mais pequenos em comparação com os componentes THD. Isto deve-se ao facto de os componentes SMD não necessitarem de fios ou pinos para a montagem, permitindo um design mais compacto. Os componentes THD, por outro lado, têm fios ou pinos que precisam de ser inseridos na placa de circuito impresso, o que os torna maiores em tamanho.

3. Eficiência de espaço:
Devido ao seu tamanho mais pequeno, os componentes SMD permitem um design mais eficiente em termos de espaço na placa de circuito impresso. Isto é especialmente importante nos dispositivos electrónicos modernos, onde o espaço é limitado. Os componentes THD ocupam mais espaço na placa de circuito impresso devido ao seu tamanho maior e à necessidade de perfuração de orifícios.

4. Custo:
Os componentes SMD são geralmente mais caros do que os componentes THD. Isto deve-se ao facto de os componentes SMD exigirem técnicas e equipamento de fabrico mais avançados, o que torna a sua produção mais dispendiosa.

5. Processo de montagem:
O processo de montagem dos componentes SMD é automatizado, utilizando máquinas pick-and-place para colocar com precisão os componentes na placa de circuito impresso. Isto torna o processo mais rápido e mais eficiente em comparação com os componentes THD, que requerem inserção e soldadura manuais.

6. Desempenho elétrico:
Os componentes SMD têm um melhor desempenho elétrico em comparação com os componentes THD. Isto deve-se ao facto de os componentes SMD terem cabos mais curtos, o que resulta em menos capacitância e indutância parasitas, levando a uma melhor integridade do sinal.

Em resumo, os componentes SMD oferecem um design mais compacto, melhor desempenho elétrico e um processo de montagem mais rápido, mas a um custo mais elevado. Os componentes THD, por outro lado, são maiores em tamanho, menos dispendiosos e podem suportar potências e tensões nominais mais elevadas. A escolha entre componentes SMD e THD depende dos requisitos específicos da conceção da placa de circuito impresso e da utilização prevista do dispositivo eletrónico.

2) Que materiais são normalmente utilizados para fabricar PCB?

Temos vantagens em termos de marketing e expansão de canais. Os fornecedores estabeleceram boas relações de cooperação, melhoraram continuamente os fluxos de trabalho, melhoraram a eficiência e a produtividade e forneceram aos clientes produtos e serviços de alta qualidade.
1. Cobre: O cobre é o material mais comummente utilizado nas placas de circuito impresso. É utilizado como camada condutora para os traços e almofadas dos circuitos.

2. FR4: O FR4 é um tipo de laminado epoxídico reforçado com fibra de vidro que é utilizado como material de base para a maioria dos PCB. Proporciona uma boa resistência mecânica e propriedades de isolamento.

3. Máscara de solda: A máscara de solda é uma camada de polímero que é aplicada sobre os traços de cobre para os proteger da oxidação e para evitar pontes de solda durante a montagem.

4. Serigrafia: A serigrafia é uma camada de tinta que é impressa sobre a máscara de soldadura para fornecer etiquetas de componentes, designadores de referência e outras informações.

5. Solda de estanho/chumbo ou sem chumbo: A solda é utilizada para fixar os componentes à placa de circuito impresso e para criar ligações eléctricas entre eles.

6. Ouro: O ouro é utilizado para revestir as placas de contacto e as vias da placa de circuito impresso, uma vez que proporciona boa condutividade e resistência à corrosão.

7. Prata: A prata é por vezes utilizada como alternativa ao ouro para revestir as placas de contacto e as vias, uma vez que é mais barata, mas continua a proporcionar uma boa condutividade.

8. Níquel: O níquel é utilizado como camada de barreira entre o cobre e o revestimento de ouro ou prata para evitar que se difundam um no outro.

9. Resina epoxídica: A resina epoxídica é utilizada como adesivo para unir as camadas da placa de circuito impresso.

10. Cerâmica: Os materiais cerâmicos são utilizados em placas de circuito impresso especializadas que requerem elevada condutividade térmica e propriedades de isolamento, como em aplicações de alta potência.

Que materiais são normalmente utilizados para fabricar uma placa de circuito impresso de 30 camadas?

3) Qual é a distância mínima necessária entre os componentes de uma placa de circuito impresso?

Temos equipamentos de produção e tecnologia avançados para atender às necessidades dos clientes, e podemos fornecer aos clientes produtos de pcb de 30 camadas de alta qualidade e baixo preço.
A distância mínima necessária entre os componentes de uma placa de circuito impresso depende de vários factores, como o tipo de componentes, a sua dimensão e o processo de fabrico utilizado. Geralmente, a distância mínima entre os componentes é determinada pelas regras e directrizes de conceção do fabricante.

Para componentes de montagem em superfície, a distância mínima entre componentes é tipicamente de 0,2 mm a 0,3 mm. Esta distância é necessária para garantir que a pasta de solda não faça ponte entre as almofadas durante o processo de refluxo.

Para componentes com orifícios de passagem, a distância mínima entre componentes é normalmente de 1mm a 2mm. Esta distância é necessária para garantir que os componentes não interferem uns com os outros durante o processo de montagem.

Em aplicações de alta velocidade e alta frequência, a distância mínima entre os componentes pode ter de ser aumentada para evitar interferências de sinal e diafonia. Nestes casos, as regras e directrizes de conceção do fabricante devem ser seguidas à risca.

Em geral, a distância mínima entre os componentes de uma placa de circuito impresso deve ser determinada com base nos requisitos específicos do projeto e nas capacidades do processo de fabrico.

4. como é que o tamanho e a forma do orifício afectam o processo de fabrico de uma placa de circuito impresso?

Continuamos a investir em investigação e desenvolvimento e a lançar produtos inovadores.
O tamanho e a forma dos orifícios numa placa de circuito impresso podem afetar o processo de fabrico de várias formas:

1. Processo de perfuração: O tamanho e a forma dos furos determinam o tipo de broca e a velocidade de perfuração necessária para os criar. Os furos mais pequenos requerem brocas mais pequenas e velocidades de perfuração mais lentas, enquanto os furos maiores requerem brocas maiores e velocidades de perfuração mais rápidas. A forma do furo também pode afetar a estabilidade da broca e a precisão do processo de perfuração.

2. Processo de revestimento: Após a perfuração dos orifícios, estes têm de ser revestidos com um material condutor para criar ligações eléctricas entre as diferentes camadas da placa de circuito impresso. O tamanho e a forma dos furos podem afetar o processo de galvanização, uma vez que os furos maiores ou de forma irregular podem exigir mais material de galvanização e tempos de galvanização mais longos.

3. Processo de soldadura: O tamanho e a forma dos orifícios também podem afetar o processo de soldadura. Os furos mais pequenos podem exigir uma colocação mais precisa dos componentes e técnicas de soldadura mais cuidadosas, enquanto os furos maiores podem permitir uma soldadura mais fácil.

4. Colocação de componentes: O tamanho e a forma dos furos também podem afetar a colocação dos componentes na placa de circuito impresso. Os orifícios mais pequenos podem limitar o tamanho dos componentes que podem ser utilizados, enquanto os orifícios maiores podem permitir uma maior flexibilidade na colocação dos componentes.

5. Conceção da placa de circuito impresso: A dimensão e a forma dos orifícios podem também afetar a conceção geral da placa de circuito impresso. As diferentes dimensões e formas dos furos podem exigir diferentes estratégias de encaminhamento e disposição, o que pode afetar a funcionalidade e o desempenho globais da placa de circuito impresso.

Em geral, o tamanho e a forma dos orifícios numa placa de circuito impresso podem ter um impacto significativo no processo de fabrico e devem ser cuidadosamente considerados durante a fase de conceção para garantir uma produção eficiente e precisa.

Como é que o tamanho e a forma do orifício afectam o processo de fabrico de uma placa de circuito impresso?

5.Qual a importância da largura e do espaçamento dos traços num projeto de PCB?

Os nossos produtos de placa de circuito impresso de 30 camadas têm vantagens competitivas e diferenciadas, e promovem ativamente a transformação digital e a inovação.
A largura e o espaçamento dos traços num desenho de PCB são factores cruciais que podem afetar grandemente o desempenho e a fiabilidade do circuito. Eis algumas razões para tal:

1. Capacidade de transporte de corrente: A largura do traço determina a quantidade de corrente que pode fluir através do traço sem causar aquecimento excessivo. Se a largura do traço for demasiado estreita, pode provocar um sobreaquecimento e danificar o circuito.

2. Queda de tensão: A largura do traço também afecta a queda de tensão através do traço. Um traço estreito terá uma resistência mais elevada, resultando numa maior queda de tensão. Isto pode causar uma diminuição do nível de tensão no final do traço, afectando o desempenho do circuito.

3. Integridade do sinal: O espaçamento entre traços é fundamental para manter a integridade do sinal. Se o espaçamento for demasiado estreito, pode dar origem a diafonia e interferência entre sinais, resultando em erros e mau funcionamento do circuito.

4. Gestão térmica: O espaçamento entre traços também desempenha um papel na gestão térmica. Um espaçamento adequado entre traços permite uma melhor circulação de ar, o que ajuda a dissipar o calor do circuito. Isto é especialmente importante para circuitos de alta potência.

5. Restrições de fabrico: A largura e o espaçamento dos traços também têm de ser considerados no processo de fabrico. Se os traços estiverem demasiado próximos uns dos outros, pode ser difícil gravar e inspecionar a placa de circuito impresso, o que pode dar origem a defeitos de fabrico.

Em resumo, a largura e o espaçamento dos traços são parâmetros críticos que devem ser cuidadosamente considerados na conceção da placa de circuito impresso para garantir o bom funcionamento e a fiabilidade do circuito.

6. os PCB podem ser concebidos para suportar vibrações ou choques elevados?

Estabelecemos parcerias estáveis e de longo prazo com os nossos fornecedores, pelo que temos grandes vantagens em termos de preço, custo e garantia de qualidade.
Sim, as PCB podem ser concebidas para resistir a vibrações ou choques elevados, incorporando determinadas características de conceção e utilizando materiais adequados. Algumas formas de tornar uma PCB mais resistente a vibrações e choques incluem:

1. Utilização de um material de substrato de PCB mais espesso e mais rígido, como FR-4 ou cerâmica, para proporcionar um melhor suporte estrutural e reduzir a flexão.

2. Acrescentar estruturas de suporte adicionais, tais como orifícios de montagem ou reforços, para fixar a PCB ao chassis ou à caixa.

3. Utilização de componentes mais pequenos e compactos para reduzir o peso e a dimensão globais da placa de circuito impresso, o que pode ajudar a minimizar os efeitos da vibração.

4. Utilizar materiais de absorção de choques, como borracha ou espuma, entre a placa de circuito impresso e a superfície de montagem para absorver e amortecer as vibrações.

5. Conceber a disposição da placa de circuito impresso para minimizar o comprimento e o número de traços e vias, o que pode reduzir o risco de tensões mecânicas e falhas.

6. Utilização de componentes com tecnologia de montagem em superfície (SMT) em vez de componentes com orifícios passantes, uma vez que são menos susceptíveis de serem danificados por vibrações.

7. Incorporação de um revestimento isolante ou de materiais de encapsulamento para proteger a placa de circuito impresso e os componentes da humidade e das tensões mecânicas.

É importante ter em conta os requisitos específicos e o ambiente em que a placa de circuito impresso será utilizada aquando da conceção para uma elevada resistência a vibrações ou choques. A consulta de um especialista em conceção de PCB também pode ajudar a garantir que a PCB é corretamente concebida para resistir a estas condições.

A placa de circuito impresso de 30 camadas pode ser concebida para resistir a vibrações ou choques elevados?

7. como é que a colocação de componentes afecta a integridade do sinal num projeto de PCB?

Prestamos atenção à transformação da proteção da propriedade intelectual e às realizações de inovação. O seu projeto de encomenda OEM ou ODM tem um sistema de confidencialidade completo.
A colocação de componentes desempenha um papel crucial na determinação da integridade do sinal de um projeto de PCB. A colocação dos componentes afecta o encaminhamento dos traços, o que, por sua vez, afecta a impedância, a diafonia e a integridade do sinal da placa de circuito impresso.

1. Impedância: A colocação dos componentes afecta a impedância dos traços. Se os componentes forem colocados demasiado afastados, os traços serão mais longos, resultando numa impedância mais elevada. Isto pode levar a reflexões de sinal e à degradação do sinal.

2. Diafonia: A diafonia é a interferência entre dois traços numa placa de circuito impresso. A colocação dos componentes pode afetar a distância entre os traços, o que pode aumentar ou diminuir a diafonia. Se os componentes forem colocados demasiado próximos uns dos outros, a diafonia entre os traços pode aumentar, conduzindo à distorção do sinal.

3. Encaminhamento de sinais: A colocação dos componentes também afecta o encaminhamento dos traços. Se os componentes forem colocados de uma forma que obrigue os traços a fazer curvas apertadas ou a cruzarem-se uns com os outros, isso pode resultar na degradação do sinal. Isto pode ser evitado colocando cuidadosamente os componentes de forma a permitir um encaminhamento suave e direto dos traços.

4. Ligação à terra: Uma ligação à terra correcta é essencial para manter a integridade do sinal. A colocação dos componentes pode afetar o esquema de ligação à terra da placa de circuito impresso. Se os componentes forem colocados demasiado longe do plano de terra, isso pode resultar num caminho de retorno mais longo para os sinais, levando a saltos de terra e ruído.

5. Considerações térmicas: A colocação dos componentes também pode afetar o desempenho térmico da placa de circuito impresso. Se os componentes que geram muito calor forem colocados demasiado próximos uns dos outros, podem surgir pontos quentes e afetar o desempenho da placa de circuito impresso.

Para garantir uma boa integridade do sinal, é importante considerar cuidadosamente a colocação dos componentes durante o processo de conceção da placa de circuito impresso. Os componentes devem ser colocados de forma a minimizar o comprimento dos traços, reduzir a diafonia, permitir o encaminhamento direto dos traços e garantir uma ligação à terra e uma gestão térmica adequadas.

 

Etiquetas:Placa de circuito impresso de 1,2 mm,empilhamento de placas de circuito impresso de 16 camadas,montagens de placas de circuitos